Ir para o menu de navegação principal Ir para o conteúdo principal Ir pro rodapé

Artigos

v. 12 n. 12 (2021): 12ª Edição

O SERVIÇO SOCIAL NA POLÍTICA NACIONAL DE HUMANIZAÇÃO (PNH): aspectos ideológicos, ético-políticos e metodológicos.

Enviado
março 2, 2021
Publicado
novembro 19, 2021

Resumo

Introdução: O presente texto, intitulado “O Serviço Social na Política Nacional de Humanização (PNH): aspectos ideológicos, ético-políticos e metodológicos”, intencionou discutir as relações ideopolítico, éticas e metodológicos, desvelando particularmente a conjuntura histórica da política de saúde e da profissão de Serviço Social, partindo do conhecimento de que em tempos atuais, e em plenos desenvolvimento e evolução dos direitos fundamentais de desenvolvimento humano, as relações de trabalho, juntamente com o trato ao público usuário na realidade do Sistema Único de Saúde ainda se desenvolvem de formas depreciativas, o que cexplica a desenvoltura e a relação de proximidade ética, política, ideológica e metódica entre a PNH e a profissão de Serviço Social. Objetivos: Construir um aporte teórico-metodológico, ético-político entre a profissão e a PNH, matizando suas aproximações de valores e de direcionamento de ações que demarcam uma relação profissional direcionadas a democracia dos serviços na vanguarda dos direitos sociais e na expansão da cidadania. Métodos: Foi perquerida uma pesquisa qualitativa e exploratório de cunho bibliográfico, buscando em autores renomados, por meio de revistas científicas, artigos, sites e biblioteca específica que trabalhassem as categorias fundantes desse labor. Resultados e discussão: A saúde conseguiu avançar, tornando-se política pública, ganhando status de direito e dever estatal, normatizada juridicamente por diversos substratos legais. Adquiriu valores regados por forças sociais e humanísticas, confluída nos princípios de universalidade, integralidade e igualdade, ainda mais quando diante de profissionais se propôs a uma iniciativa humanizada, inaugurando a PNH, se consubstanciando de proposições de atendimento ampliado, justo, reconhecendo as necessidades particulares dos usuários, observando as condições de trabalho e relações desiguais em que as equipe profissionais muitas vezes estão inseridos em relações de poder dentro da rede de saúde.Considerações Finais: O Serviço Social, por sua vez, se encontra com as projeções humanizadas do SUS, já que como profissional da saúde, se inscreve na mediação dos direitos sociais, na luta pela ampliação desses direitos, tendo de assegurar atendimento, acesso ilimitado as demandas dos usuários em seus mais diversos agravamentos de saúde, corroborando para a diminuição do sofrimento dos pacientes, pleiteando uma relação justa, igualitária, centradas no alinhamento da expansão e emancipação do ser humano.